Pois, nunca pensei que a palavra “pois” pudesse significar tanto para mim. Nunca pensei que a palavra “pois” fosse comum a duas pessoas que na turbulência do incerto se cruzaram e rapidamente se descruzaram. Para traz ficou o que sinto no presente, e provavelmente o que vou sentir no futuro, até quando? Não sei, mas espero por muito tempo.
Saudade, saudade daquela quinta-feira cujo número do dia é uma incógnita como o próprio dia o foi. Adorei cada segundo que estive contigo, adorei cada beijo teu, adorei as peripécias que vivemos. Adorei a simples expressão “adoro estar contigo”, expressão essa que foi abafada pelo barulho do metro. Foi presságio? Provavelmente, afinal de contas o metro levou-me o que disseste e nunca mais me devolveu o que ouvi.
Fizeste-me sentir mais humano, só por isso valeu a pena. Fizeste-me ter mais cuidado com as palavras que digo. Fizeste-me sonhar com o indefinido. Fizeste-me amar. Fizeste-me chorar.
Porque quando uma lágrima cai, cai com uma história.
Faz-me voltar a ser teu...
Amo-te ........
publicado por jamrj às 18:20