Falar do passado, sinónimo de sofrimento ou saudade.

Aquelas conversas por mensagem que dispensava fazer e repudiava quem o fizesse. Conversas que faziamos, mesmo estando a metros de distância. Conversas que não diziam mais que os nossos olhares.
Esquecermo-nos daquilo que construimos e que pelo tempo foi destruido. Mais ninguém o vai conseguir erguer. Nem eu!
Os meus olhos reflectem a felecidade que os teus pulmões respiram.
As lágrimas, assim como a àgua que percorre um rio, percorrem uma trajecoria à muito definida.
Momentos, que se acontessesem, seriam os mais românticos. Assim como aqueles que pensei ter vivido e, afinal, não passaram de uma satisfação de caprichos impulcionados pelo corpo e pela mente que, preenchida pelo pecado, torna-se no nosso pior inimigo e aliado da traição. Sinto-me sujo,  não por aquilo que me é proporcionado, mas pelo que irei proporcionar a um alguém.
Passar do romântismo ao pecado que considero viver lado-a-lado comigo e contigo, falo de traição. Não sei se é a palavra mais certa para descrever aquilo que sinto, sei que se mistura com amor
publicado por jamrj às 02:24